Seguidores

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Prólogo de Setembro.


Submerge minha ilha, decai como dia claro a vagar no céu ao encher-lhe de brilho estrelar lídimo. Em mim, enquanto filho, amante, conhecido, há toda dor de Prometeu. Lancinante e intangível carrego-a como assecla obediente, mas é equívoco, talvez gratidão, demérito irrefletido.  Ontem é tempo haurido, futuro do meu hoje é o amanhã, agora perpasso, refaço o presente em cores iridescentes de todo gosto, de todo amor. Sê forte, sê querido, sê humano – e aprende amar ao teu, ao nosso e ao ser amado.

Por Marcos Araújo

4 comentários:

  1. Noossa, muito profundo e sentimental
    PARABÉNS :)

    ResponderExcluir
  2. Seu blog está ótimo, tudo de muito bom gosto e qualidade.
    Estou seguindo, e sempre que puder volto para comentar.
    Espero você no Um Pouco Sobre Isso!
    Siga-nos ;D
    www.umpoucosbreisso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa, profundo e carregado.
    Fazia tempo que não entrava em um blog e já gostava de cara.
    Aqui tem um tom meio noir...curti!
    Se der, dá uma passadinha no meu tbm!
    Parabéns pelo blog!

    http://curtatemporalidade.blogspot.com

    ResponderExcluir

Se não leu, não comenta bobagem certo?
Obrigado o/